Rayman origins analise


Rayman é um personagem no mínimo exótico: uma espécie de coelho que não possui os elementos de ligação entre os membros, como os braços e as pernas. O protagonista da série deu as caras em todo o mundo pelos idos de 1995, chegando originalmente para o primeiro PlayStation.

Isto posto, uma vez que a estranha figura se torne familiar, vamos ao que interessa: Rayman Origins é o novo game da série, que a Ubisoft lançará para PlayStation 3 e Xbox 360. Há alguns dias, uma versão demonstrativa do título foi disponibilizada para os jogadores sentirem um gostinho do que estar por vir.
Um marco visual

Inicialmente a característica mais notável de Rayman Origins é a qualidade dos gráficos. O novo formato visual usa texturas e cores com alta resolução, abusando da criatividade em cenários que se movimentam incessantemente e elementos muito bem resolvidos.
Atenção especial para o fogo, que cai dos tetos com uma definição impressionante. O mesmo vale para o elemento oposto. A água transmite muita leveza e movimentação “fluida”. Em várias passagens das três fases do demo o herói passa por ambientes que possuem corredeiras ou lagos.

Ouça com atenção
Ressaltar a qualidade sonora de um jogo do gênero arcade, com o bom e velho formato side scroller, é relembrar dos bons tempos dos consoles mais antigos. Quem jogou mais de dois títulos da franquia Mario sabe exatamente o que isso quer dizer ao reconhecer as canções dos jogos, mesmo mais de uma década depois de tê-los jogado.
Rayman Origins apresenta trilha sonora empolgante e variável. As músicas oscilam de acordo com as emoções das cenas em questão. Isto é, ao enfrentar uma horda de inimigos o som se intensifica, ao se aproximar de um chefe, a ambientação sonora se torna mais densa e assim por diante.
Equilíbrismo

O game mostra cinco opções de “fantasias” que o jogador pode escolher para seu personagem, sendo que uma delas só é habilitada depois de coletar determinados itens apontados por uma mensagem na tela inicial. Cada uma das roupas vem acompanhada de características próprias como velocidade, altura de saltos e força dos golpes.
Apesar das diferenças, com qualquer um dos “personagens” é possível avançar de maneira semelhante na história. Os desafios proporcionados pelas fases começam com dificuldades mais brandas e vão se tornando mais complexos à medida que se avança em cada estágio.

Os chefes de Rayman Origins são uma característica à parte. O demo apresenta uma primeira batalha contra uma enorme enguia deformada e termina justamente no momento em que se encontra o segundo supervilão — um enorme peixe avermelhado. Seguindo a tendência moderna de inimigos gigantes, Rayman não ficou para trás e, ao que parece, cumpre a tarefa com muita qualidade.
Palavra de escoteiro
Rayman Origins traz um modo multiplayer cooperativo para até quatro jogadores. A cooperação é um elemento de presença bastante marcante na jogabilidade em equipe, uma vez que a vida de cada jogador está quase que literalmente nas mãos dos outros. Isso quer dizer que quando um dos quatro jogadores morre, algum dos outros deve “tocá-lo” para ele voltar a vida.
Para acrescentar o caráter grupal do modo, alguns lugares muito altos ou baixos podem ser mais facilmente alcançados se usada a coletividade. Por exemplo, ao se pendurar em um cipó, um personagem pode segurar o outro, aumento o alcance de todos.

Expectativa?
Uma versão demonstrativa por vezes não retrata fielmente o que será o game. Entretanto, Rayman Origins passa a impressão de que falta apenas mais conteúdo, uma vez que a parte técnica já agrada muito. Se você não conhece ou não estava esperando o título, é melhor rever as prioridade e dar uma boa conferida na versão final, que chega às prateleiras das lojas no dia 15 de novembro.
fonte: baixakijogos

You can leave a response, or trackback from your own site.
Powered by WordPress | Designed by: Fabio Roberto
Eric Tries It